quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Dallagnol manda recado a MBL e afins: “Grupos que apoiavam Lava Jato contra PT não se interessam por investigação”

Repasse de R$ 4 milhões a Moraes é abafado na sabatina, com ajuda de Fux

COBERTURA
Investigação que identificou pagamentos a advogado por empresa envolvida na Operação Acrônimo foi arquivada pelo ministro do STF, que ainda determinou sigilo sobre o processo
por Jornal GGN publicado 22/02/2017 09h39, última modificação 22/02/2017 13h03
PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO
Alexandre de Moraes
Com documentação sob sigilo, Alexandre de Moraes sequer pôde sequer se perguntado sobre dinheiro suspeito
GGN – O inquérito da Operação Acrônimo, que apura suposto esquema de lavagem de dinheiro para campanhas eleitorais, deflagrada em maio de 2015, foi colocado em sigilo em outubro daquele ano. Com as fases avançadas pela Polícia Federal, noticiou-se que a frente mirava o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). Mas desdobramentos da investigação mostraram que o ex-ministro de Temer, Alexandre de Moraes, teria recebido, pelo menos, R$ 4 milhões de empresa alvo. 

Portugal: Remunicipalização da água em Mafra

Mafra foi o primeiro concelho a privatizar a água e é agora também o primeiro a iniciar um processo de remunicipalização, tal como já aconteceu em Paris ou Berlim. O processo vai baixar o valor da tarifa aos munícipes e trará outros benefícios à região.

esquerda.net - 31/01/2017

Gota de água a cair
Gota de água a cair, foto de Krishna Santhanam/Flickr.
Esta reportagem faz parte do décimo segundo programa Mais Esquerda, e pode ser lida e vista em baixo. O programa pode ser visto aqui
(link is external), conta ainda com uma entrevista ao realizador Miguel Gonçalves Mendes (aqui(link is external)) e um comentário de Ricardo Robles sobre o documentário "Terramamtourism", do coletivo Left Hand Rotation (aqui(link is external)).
Pela mão do PSD, Mafra foi o primeiro concelho em Portugal a privatizar a água. Aníbal Ferra, deputado  Municipal do Bloco em Mafra explica como se deu a comunicação da informação aos munícipes. "Fomos avisados em carta da respetiva companhia que, a partir daquele momento, as águas deixavam de ser cobradas, o seus custos, pela Câmara, e passaram para a Veolia".

Miguel do Rosário: Comentários sobre a entrevista do procurador Carlos Lima, um dos cérebros da Lava Jato, ao Estadão

.
por Miguel do Rosário - no O Cafezinho - 21/02/2017

Um dos procuradores-chefe da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, deu há pouco uma longa entrevista ao Estadão, que eu gostaria de comentar.
Antes, algumas palavras sobre Carlos Lima. Há tempos que Lima deixou claro que é um dos verdadeiros cérebros da operação.
Depois do powerpoint do Dallagnol, isso ficou ainda mais evidente.
Dallagnol é um descerebrado sem noção.
Lima, não. Lima tem cérebro. Ele é uma das figuras mais nefastas e perigosas dessa era de pós-verdade e conspirações midiático-judiciais.
Carlos Lima teve um papel especial nos momentos mais particularmente golpistas e políticos da Lava Jato, como a 17ª fase, que prendeu José Dirceu.

Dossier con Walter Martínez. (21/02/2017)


BOECHAT COMENTA: O “PMDB” É A MAIOR “QUADRILHA” A ANOS DA POLÍTICA BRASILEIRA”. E JUCÁ UM LADRÃO.


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Thierry Meyssan: O sequestro da Conferência sobre Segurança de Munique

A História atesta-o : cada vez que um Sistema se afunda, os seus dirigentes só se dão conta quando são arrastados pela tempestade. Assim, os responsáveis políticos da União Europeia, reunidos anualmente como é habitual, em Munique, para a sua conferência sobre Segurança, ficaram chocados por ouvir Sergey Lavrov evocar uma ordem mundial post-Ocidental. Ora, o mundo desmorona-se sob os seus pés : os Povos árabes resistem desesperadamente às guerras e às falsas revoluções, enquanto o Povo norte-americano elegeu um anti-imperialista para a Casa Branca. Mas, os organizadores não têm cura : eles defenderam os interesses do Estado Profundo USA contra a Administração Trump.

 | DAMASCO (SÍRIA)  

Resultado de imagem para event
O jantar de Gala da Conferência (18 de Fevereiro de 2017, 23h)
A conferência de Munique sobre a Segurança realizou-se de 16 a 19 de Fevereiro [1]. Como nos anos anteriores, ela reuniu mais de 500 ministros e deputados europeus, assim como convidados estrangeiros. Trata-se do mais importante encontro internacional em matéria de Política externa e de Defesa europeia.
Há já dez anos atrás, em 2007, Vladimir Putin lá gerara polémica, sublinhando que o interesse dos Europeus não era o de seguir o Pentágono nas suas aventuras militares, mas de se comportar de maneira independente [2]. E, lembrava que o seu país, a Rússia, é também um Estado europeu, mesmo se está fora da União Europeia. Os participantes riram-se dele e das suas pretensões. Eles haviam-se, unanimemente, alinhado sob as saias da OTAN.

EUA suspendem ajuda militar para oposição síria?


21/2/2017, South Front (matéria da Reuters)

cdn.mg.co
.
ORIENTE mídia - 21/02/2017

Os EUA suspenderam um programa de assistência militar para a oposição síria no noroeste da República Árabe, que era coordenado pela Central Intelligence Agency (CIA) – a agência Reuters noticiou, citando fontes de dentro da oposição síria.

O programa foi congelado depois de um ataque por extremistas que ocorreu em janeiro, e será restabelecido depois que a oposição se reorganizar – disseram as mesmas fontes.

CCJ aprova indicação de Alexandre de Moraes para o Supremo

Alexandre de Moraes e o presidente da CCJ do Senado Edison Lobão - Dida Sampaio/Estadão
.


Indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Michel Temer, o ministro licenciado da Justiça, Alexandre de Moraes, teve seu nome aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na noite desta terça-feira, 21, após uma sabatina que durou quase 12 horas. Ele recebeu 19 votos a favor e sete contra, em votação secreta. A líder do PT, Gleisi Hoffmann (PR), se declarou impedida de votar. 

Emir Sader: O resgate do mundo do trabalho

ANÁLISE
O trabalho é a atividade mais importante da humanidade e nunca foi tão determinante na vida de tantas pessoas como atualmente. Mas sua importância tem sido ofuscada na opinião pública
por Emir Sader, para a Revista do Brasil publicado 04/02/2017 
CC / WIKIMEDIA / RUMANI
trabalho.jpg
Por volta dos anos 1960/1970, a sociologia do trabalho era a coqueluche no plano das ciências sociais. Poucas décadas depois, os temas do mundo do trabalho parecem relegados a um assunto entre outros, como se a atividade de trabalhar tivesse deixado de ser aquela que ocupa a maioria esmagadora da humanidade, em grande parte das suas vidas.

Comissão de Direitos Humanos da Câmara recebe carta da defesa de Lula sobre comunicado à ONU

No documento, direcionado ao ministro das Relações Exteriores, José Serra, advogados do ex-presidente apontam erros nas informações prestadas pelo Ministério à ONU

lula.com.br - 21/02/2017



Foto: Ricardo Stuckert
A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados recebeu, nesta terça-feira (21), uma carta dos advogados do ex-presidente Lula ao ministro das Relações Exteriores, José Serra, a respeito dos erros nas informações prestadas pelo Ministério ao Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas.
A resposta da Missão do Brasil junto às Nações Unidas, que é vinculada ao Ministério das Relações Exteriores, diz respeito ao comunicado à ONU feito pela defesa de Lula em junho de 2016, sobre as violações e os abusos cometidos contra o ex-presidente pela Operação Lava Jato.
Para a defesa de Lula, a manifestação protocolada pela Missão do Brasil junto às Nações Unidas, sem identificação do responsável técnico, peca pela falta de objetividade. "São descabidas ilações, além de acusarem indiretamente magistrados de terem se deixado influenciar de uma forma indevida", afirma a defesa do ex-presidente, que pediu ao ministro para que sejam tomadas as medidas necessárias e promova as retificações cabíveis. 
Confira a carta da defesa de Lula na íntegra:

MUDANÇA NAS REGRAS DA APOSENTADORIA PREOCUPA DIRIGENTES DOS FRENTISTAS EM TODO PAÍS

Dirigentes dos frentistas participam, hoje, em Brasília, de seminário sobre a reforma da Previdência Social.



Enquanto o governo corre para aprovar a reforma da previdência, ainda neste semestre, no Congresso Nacional, representantes dos trabalhadores no comércio se mobilizam para modificar os pontos da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/16 prejudiciais à classe operária. O presidente da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto e dirigentes da entidade participam nesta terça-feira (21), em Brasília, do Seminário Reforma da Previdência- Nenhum Direito a Menos.

O evento organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) vai debater os principais pontos da PEC 287/16 e abordar os prejuízos que a proposta trará para os trabalhadores mais pobres.

15 de março: Dia Nacional de Paralisação contra o fim da aposentadoria

.
Escrito por: CUT • Publicado em: 21/02/2017

O dia 15 de março será o Dia Nacional de Paralisação Contra a Reforma da Previdência e a CUT (Central Única dos Trabalhadores) convoca a classe trabalhadora para ir às ruas contra o fim da aposentadoria. A convocação é feita pelo presidente da Central, Vagner Freitas, que pede protesto para barrar mais esse retrocesso do governo ilegítimo.

A proposta de Michel Temer feita sem discussão com a sociedade civil pretende igualar a idade mínima de 65 anos entre homens e mulheres e 49 anos de contribuição ininterruptas.

Centrais ocupam o Congresso para barrar o desmonte da Previdência

Portal Vermelho - 21 de fevereiro de 2017 - 20h14 


Foto: CTB
  
 Na oportunidade, o presidente da CTB, Adilson Araújo, reafirmou a posição da Central contra as reformas previdênciária, trabalhista e todos os projetos que ameaçam os direitos da classe trabalhadora. " Os elementos que estão postos nesta proposta são bastante indigestos. Ao atacar a cesta básica de direitos prevista em nossa jovem Constituição, se está atacando diretamente nosso povo e isso pode ser o fim do futuro de milhões de brasileiros e brasileiras".

TEMER EXPLICA SUA REFORMA: 100% DA APOSENTADORIA SÓ COM 50 ANOS DE TRABALHO


247 - Michel Temer, que chegou ao poder sem voto, por meio de um golpe parlamentar, explicou nesta terça-feira o que pretende fazer com a aposentadoria dos brasileiros; de acordo com a sua fórmula, terá direito a 100% da aposentadoria quem contribuir para o INSS durante 50 anos – ou seja, como a expectativa média de vida do brasileiro é de 75 anos, quase ninguém conseguirá ter a aposentadoria integral; “Se você fizer 65 anos de idade e 25 anos contribuição, você já parte de 76% de aposentadoria. Portanto, se você cumprir estes dois requisitos você já tem 76% de aposentadoria. Mas se você começou com 20 anos e contribuiu durante 45 anos, você tem, na verdade, 96% de aposentadoria. Se você trabalhou 50 anos, você tem 100% de aposentadoria”, disse Temer, que se aposentou aos 55 anos, com ganho atual de mais de R$ 30 mil; vídeo

POVO INTIMIDADO PELA CRISE NÃO SE ANIMA SEQUER A PROTESTAR


por José Carlos de Assis - 21/02/2017


Não é de se esperar que, por conta da crise econômica e do alto desemprego, o povo deixe de pular o carnaval nas ruas de nossas metrópoles com milhões de foliões, mais de uma semana antes do feriado oficial. O que poderíamos esperar, mas não esperamos, é que depois do carnaval milhões voltem às ruas para protestar contra a crise e exigir uma solução. É que o povo brasileiro está anestesiado pela grande mídia. Intimidado. Desesperançado. Acovardado. É um povo que critica a política no abstrato mas nada procura saber dela no concreto.

O que temos é uma gigantesca indiferença da opinião pública em relação à causa de uma tragédia econômica sem precedentes empurrando o desemprego para 13 milhões, hoje, e provavelmente 20 milhões até o fim do ano. Ensinam ao povo que a crise se deve aos governos do PT, ou aos roubos na Petrobrás (o que também se deveria ao PT), ou a corrupção dos políticos, enquanto se assiste a uma extrema complacência em relação ao Governo atual, que conta a história de que estaria salvando o Brasil dos vícios acumulados nos anos anteriores.

Líder do governo defende foro privilegiado: 'É todo mundo na suruba'

PORNOPOLÍTICA
Senador Romero Jucá indica que haverá retaliação caso Supremo Tribunal Federal avance em proposta que restringe prerrogativa de foro
por Redação RBA publicado 21/02/2017 
JEFFERSON RUDY/AGÊNCIA SENADO
Jucá
Da suruba à história, Romero Jucá disse estar sofrendo perseguição e se comparou aos judeus
São Paulo – Em enfrentamento com o Supremo Tribunal Federal (STF), que considera a possibilidade de restringir a prerrogativa de foro privilegiado para políticos somente para crimes cometidos no exercício do mandato, o líder do governo no Congresso, senador Romero Jucá (PMDB-RR), prometeu retaliar: "Se acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada". 

CCJ - Sabatina de Alexandre de Moraes


Pepe Escobar: Rumo ao pós-ocidente, meu jovem!

20/2/2-17, Pepe Escobar, Asia Times
Postado por 

A Conferência de Segurança de Munique de 2017, pode-se dizer, entregou o jogo já de saída, num documento 'para disparar as conversações' [ing. a conversation starter] para os três dias do evento, intitulado "Pós-verdade, Pós-Ocidente, Pós-Ordem?"[ing. Post-Truth, Post-West, Post-Order?].

"Pós-verdade" é o novo normal, nessa Era de Qualquer-coisa-é-notícia-e-nada-é [orig. The Age of Spin]. "Pós-ordem" significaria de fato uma ordem neo-Westfaliana remixada, que cercasse o multipolarismo que o establishment unipolar combaterá até a morte. E "pós-Ocidente" nada significa, porque não há crise do Ocidente. O problema real é uma confluência de neoliberalismo e imperialismo "humanitário" fabricada no Ocidente.

Mesa Diretora aprova permanência da Representação Venezuelana no PARLASUL



Na reunião de hoje, os Parlamentares dos Estados Partes decidiram aprovar a permanência da Representação Venezuelana no órgão legislativo regional.

A Mesa Diretora entendeu que não aceitará a sanção à Venezuela e decidiu que se elabore uma Proposta de Disposição para ser votada na próxima Sessão Plenária. Esta Proposta notificará ao Conselho do Mercado Comum (CMC) a não aceitação da sanção à Venezuela por carecer de base jurídica e elevará uma consulta ao Tribunal Permanente de Revisão do MERCOSUL a respeito.